Heroína

Esta não é uma droga que seja, frequentemente, associada aos contextos recreativos. No entanto, não devemos partir do principio que o consumo desta substância não ocorre nestes espaços de diversão.

Como já referi antes, não considero que o contexto seja o factor principal para o consumo de determinada substância, embora seja um factor importante. Na minha opinião, a principal motivação é o efeito que determinada substância proporciona. Sendo assim, devemos considerar a heroína como uma substância possível nestes espaços.

A heroína (cavalo, castanha, pó, brown sugar…) é produzida a partir da papoila (de onde é extraído o ópio) e é considerada uma droga depressora do sistema nervoso central (SNC).

Apresenta-se sob a forma de pó, geralmente castanho ou branco (quando pura) de sabor amargo.

Via de consumo:

  • inalada (fumada);
  • snifada;
  • endovenosa (injectada).

Efeitos:

  • naúseas;
  • vómitos;
  • sensação de bem-estar;
  • excitação;
  • euforia;
  • prazer;
  • sensação de tranquilidade;
  • alivio da dor e da ansiedade;
  • incapacidade de concentração;
  • depressão;
  • sonolência;
  • diminuição da temperatura corporal;
  • impotência;
  • depressão do ciclo respiratório…

Os efeitos podem durar de 4 a 6 horas.

Riscos:

  • alterações ao nível do peso (emagrecimento extremo);
  • infecções gastrointestinais;
  • patologias ginecológicas;
  • apatia;
  • letargia;
  • depressão;
  • problemas relacionados com infecções (devido à utilização da seringa – aparecimento de chagas, abcessos, hepatite, SIDA…);
  • problemas relacionados com a adulteração da substância (mistura com produtos tóxicos ou prejudiciais como açúcar em pó, talco, lactose, farinha…);
  • o consumo crónico pode potenciar problemas a nível social, desestruturação familiar, desemprego…

Como podem reduzir os riscos:

  • Não partilhem material de consumo (seringas, pratas, filtros, ácidos/limão, etc…);
  • Não misturem com outras substâncias (ex: bebidas alcoólicas, cocaína…);
  • Consumam apenas ocasionalmente, porque esta substância gera grande dependência física e psicológica;
  • Tentem sempre obter a substância através de alguém de confiança;
  • Para quem consume por via endovenosa recomenda-se que vão alternando o braço que injectam, para prevenir o aparecimento de chagas e abcessos;
  • NUNCA injectem no pescoço (correm o risco de injectarem na carótida o que poderá ser fatal);
  • NUNCA CONSUMAM SOZINHOS!!!

Divirtam-se com inteligência.

Reduzir os riscos é a melhor forma de desfrutarem ao máximo da vossa experiência.
Have a good trip :)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s